27 de nov de 2013

As consequências do abuldogamento.

Bom senhores, esse post foi inspirado numa recente discussão sobre o abuldogamento dos APBT's, AB's e AST's na internet. Como muitos sabem sempre defendi que o abuldogamento tem limites. Ou seja, deve-se ter muito cuidado para não gerar e perpetuar indivíduos que ultrapassem esses limites. Porque isso? (clique aqui).
 
Outro ponto que gera polêmica é a questão de muitos American Bullies (AB's) estarem morrendo precocemente, principalmente, por complicações respiratórias e deficiência na termorregulação. Isso tudo é consequência do abuldogamento! O cão não sua então seu principal mecanismo de troca de calor é a respiração. Ele inspira ar frio e expira ar quente e úmido. Além disso, ocorre a troca de CO2 por O2. Geralmente as complicações acontecem com excesso de exercícios e em dias quentes. Ao respirar ofegantemente as inspirações e expirações são tão curtas que não permitem uma efetiva troca de CO2 por O2; e a consequência disso são os distúrbios metabólicos. Para piorar esse quadro, quanto maior for a braquicefalia do individuo, maior serão as deformidades anatômicas do trato respiratório e  mais dificultosa será a captação de O2. Só para citar algumas das deformidades causadas pela braquicefalia: narinas estenóticas, palato mole alongado e eversão dos sáculos laríngeos, obturação pronunciada do vestíbulo nasal e estenoses intranasais, tal como hipertrofia relativa dos cornetos nasais, “cornetos aberrantes” e obstrutivos. A passagem nasofaríngea sofre um estreitamento devido ao excesso de tecido.
No caso do excesso de exercício, além dos problemas respiratórios, o animal pode desenvolver rabdomiólise com consequente insuficiência renal aguda. Portanto, meu caro, pense bem ao exagerar. O abuldogamento limita o indivíduo fisiológicamente e fisicamente. Na vida, todo o excesso é prejudicial!
 OBS: Não deixem de consultar os links das fontes. Os textos estão excelentes!
Fontes: (Texto 1) - (Texto 2).










Mr. Europe

Eu já estava ansioso para postar esse cão. É claro que avaliar um cão por imagens pode ser precipitado, mas esse aqui eu vou apostar. Sem dúvidas, na minha opinião, o melhor micro que já vi em vídeo. Mr. Europe além de possuir uma excelente estrutura, tem também uma genética de peso! É um dos anões mais bem distribuídos em todos os sentidos: cabeças, tronco, membros, músculos. Não adianta eu ficar aqui descrevendo. Os que entenderam e captaram a essência de um American Bully (AB) irão gostar com certeza ao assistirem aos vídeos.


HORNSWOGGLE

Hornswoggle é outro dogaço! Traz esse fenótipo característico da linha Romeo/Aceline na mesma linha da Daxline. Gostei bastante porque tá na medida, no limite! O vídeo ficou longo, o dog só aparece lá pelo 01:46.
 

Stackhouse

Stackhouse é um cachorraço! Podia ter o fuço um pouco mais comprido, acho um tanto quanto curto e atribuo isso ao Miagi.
 

Benelli

Quem diria que dessa cruza sairia algo tão pequeno! Benelli com certeza está entre um dos melhores pockets (micro). É um cão pequeno, musculoso, com uma boa relação de proporção entre fuço e crânio. Geralmente as pessoas que desejam reduzir o tamanho dos cães não obtém sucesso. Muitas vezes produzem indivíduos deformados que mal se locomovem e respiram.
 

17 de nov de 2013

Bom pessoal esse post vai abranger alguns assuntos preocupantes. Sugiro que alguns leiam o conteúdo do link em vermelho ao lado (AB) antes de lerem esse post.  
Tenho acompanhado pela internet alguns debates e posts sobre a questão do registro. Bom, a grande polêmica se dá porque existem pessoas que estão misturando algumas raças com o intuito de obter um indivíduo com uma tipagem Bully. Algumas dessas pessoas estão registrando esses mestiços como "American Bully". No facebook um cidadão ao ser questionado do porque fazia isso respondeu: é porque meu cão, apesar de mestiço, produz muito mais do que muito cão gringo. Ora, um criador experiente, a não ser que seja um tapado, sabe que quando se cruza um 100% AB ou AST ou APBT com alguns tipos de Bulldog as chances de surgir um cão com tipagem bully são óbvias. Aí eu lhes pergunto: esses individuos são AB's? É claro que não senhores! Quer dizer que se eu cruzar um Doberman preto com um Pastor de Beauce e surgir um cão semelhante ao Rottweiler ele poderá ser considerado e registrado como tal? Obviamente que não!  As raças são criadas com uma finalidade ao longo de anos de seleção. Não é qualquer mistura de poucas gerações que farão surgir uma nova raça!
Outra coisa que tenho observado é a tendência de separação entre o Micro Bully e os Exotic Bully. Alguns ainda adotam a nomenclatura para ambos, mas nota-se uma diferença de fenótipo entre eles. O MB apesar de baixo mantém um fenótipo de AB, já o Exotic foge um pouco do padrão. Ainda dentro dos Exotics existem indivíduos que fogem ainda mais do padrão chegando a ser Excrotics rs.
Os cães abaixo são American Bully - Micro Bully:


 
Os cães abaixo são Exotic Bully:

Os cães abaixo são uma variação dos Exotics chegando a ser Excrotics:

Para os mais curiosos aqui seguem uns links para explorarem: Link1 - Link2
 
Abaixo segue um texto com noções de genética. Clique nas imagens para ler:




 

 

11 de nov de 2013

Remyline Documentary

Na semana passada fiquei sabendo da morte de Low Jack Remy Martin. Então resolvi fazer esse post em homenagem a ele. Um monstro como esse merece, afinal foi um dos maiores nomes do mundo American Bully. As imagens falam mais que tudo. Assistam aos vídeos e confiram o que ele foi capaz de produzir.
 



R.I.P - Low Jack Remy Martin - One dog, One Line.

Remyline

 

Remyline Commercial


Pokemon

Remylife


Remyline's TRIPOD